Páginas

Itália: o berço do Renascimento


O Renascimento iniciou-se na península itálica, espalhando-se, posteriormente, por outras regiões européias. Entre as principais cidades onde se desenvolveu o Renascimento italiano, destacam-se Florença, no século XV, e, posteriormente, Roma e Veneza, no século XVI.
Muitos fatores colaboraram para que o Renascimento começasse na Itália:

ü     O desenvolvimento comercial urbano – As cidades italianas apresentavam significativo desenvolvimento comercial, sendo dirigidas por uma classe de poderosos mercadores. Com o comércio marítimo pelo Mediterrâneo, esses grandes mercadores burgueses acumularam enorme riqueza e sentiram necessidade da instauração da ordem econômica do capitalismo, que permitia a livre concorrência, o individualismo e a busca racional do lucro. Enfim, desejavam os novos valores que o pensamento renascentista refletia.
ü     O mecenato – A burguesia italiana estimulava os artistas e intelectuais do Renascimento através do mecenato. Entre os grandes mecenas, citam-se as poderosas famílias dos Médici, dos Este e dos Sforza.

ü     A fuga dos sábios bizantinos – Após a queda de Constantinopla, em 1453, muitos sábios bizantinos emigraram para a Itália, levando consigo muitos elementos da cultura clássica preservados em Bizâncio.

ü     A sede do Império Romano – A Itália foi a sede do Império Romano do Ocidente, existindo, ainda, nessa região uma série de elementos preservados da Antiguidade, como, por exemplo, alguns monumentos arquitetônicos da Roma Antiga.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

0 Response to "Itália: o berço do Renascimento"

Postar um comentário